IRIARTE CIA TEATRAL

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS


Contemplada três vezes pelo Edital de Contação de Histórias como processo de incentivo à leitura de São Bernardo do Campo, além de realizar contações em unidades da Livraria Cultura, Livraria da Vila e Bibliotecas de Diadema e São Paulo, a Iriarte Cia Teatral leva até a sua escola, empresa ou festa de aniversário grandes obras da literatura brasileira e mundial do jeito que somente os contadores da Iriarte sabem contar... Com muito humor, cantigas de roda e a total interatividade do público.


Abaixo algumas sinopses de maior sucesso...


MARCELO MARMELO MARTELO e OUTRAS HISTÓRIAS de Ruth Rocha
O livro mostra situações reais do cotidiano de um jeito que procura ser simples e de modo colorido. Os personagens dos três contos que compõem este livro são crianças que vivem no espaço urbano. Elas resolvem seus impasses com muita esperteza e vivacidade; Em Marcelo marmelo martelo, Marcelo cria palavras novas, Teresinha e Gabriela descobrem a identidade na diferença e em O dono da bola, Carlos Alberto compreende a importância da amizade.



FAZ MUITO TEMPO... De Ruth Rocha
Ruth Rocha reconta aqui a viagem de Pedro Álvares Cabral e o descobrimento do Brasil. Pedrinho sonha em ser marinheiro. Um dia recebe um convite de seu padrinho para viajar na frota de Cabral. O menino atravessa o oceano e a cada dia uma nova aventura acontece como na nova terra que conhece, com novas pessoas e novos costumes.



ATÉ AS PRINCESAS SOLTAM PUM de Ilan Brenman
Laura é uma garotinha bem curiosa e o que mais a intriga é saber se as princesas soltam ou não pum. Ela recorre ao pai para tentar descobrir se isso é mesmo verdade.



CHAPEUZINHOS COLORIDOS de José Roberto Torero e Marcus Aurelius Pimenta
A história de Chapeuzinho Vermelho que conhecemos transforma-se em várias outras... Chapeuzinho pode ser uma menina que sonha em ser famosa, outra que é caçadora de lobos... Ou ainda outra que adora comer bisteca de lobo... Você vai conhecer meninas bem diferentes e se divertir com cada uma de suas histórias.



GALO BARNABÉ VAI AO BALÉ de Jonas Ribeiro
Ana Carolina para o balé entrou. Um dia caiu, bateu com a testa na quina do piano e ganhou um galo enorme. O galo Barnabé. A professora não quer mais que a menina dance com o galo na cabeça. Mas sem Ana Carolina e o galo Barnabé, as outras bailarinas se recusam a dançar. E agora? Será que haverá espetáculo?


AMIGOS DO FOLCLORE BRASILEIRO de Jonas Ribeiro.
Barba ruiva, Potira, Chico Rei e outras histórias tão familiares que fazem parte do folclore brasileiro.


A ROUPA NOVA DO REI de Hans Christian Andersen
Um bandido se fazendo passar por um alfaiate de terras distantes, diz ao Rei que poderia fazer-lhe uma roupa muito bonita e muito cara, mas que apenas as pessoas mais inteligentes e astutas poderiam vê-la, pois para pessoas tolas ela seria invisível. O Rei, muito vaidoso gostou da proposta e pediu ao falso alfaiate que lhe fizesse uma roupa dessas para ele em troca de mil moedas de ouro.



A PRINCESA E A ERVILHA de Hans Christian Andersen
Um príncipe desejava se casar com uma princesa de verdade, mas estava tendo muito dificuldade em encontra-la. Em certa noite de tempestade bateu à porta do castelo uma moça que devido ao mal tempo se encontrava em péssimas condições, porém dizia se tratar de uma princesa de verdade. Para testar se a moça falava a verdade, a Rainha a convoidou para dormir no castelo, porém colocou uma ervilha embaixo de vinte colchões, onde a moça iria dormir.



SENHORA HOLLE dos Irmãos Grimm
Era uma vez uma viúva que tinha duas filhas, uma trabalhadeira que fazia todo o serviço da casa e outra preguiçosa. Certo dia, a primeira menina foi tirar água no poço, debruçou-se demais para puxar o balde e acabou caindo no fundo. Quando acordou, estava numa terra desconhecida onde conheceu uma velha muito feia e com dentes enormes, a Senhora Holle.




BARBA AZUL de Charles Perrault
Barba Azul era um rico aristocrata, assustador por ser muito feio, com uma horrível barba azul. Ele já se tinha casado seis vezes, mas ninguém sabia o que tinha acontecido com as esposas, que desapareceram. Quando Barba Azul visitou um de seus vizinhos e pediu para casar com uma de suas filhas, a família ficou apavorada.




AS FADAS de Charles Perrault
Uma viúva que tinha duas filhas, uma bondosa como o pai e a outra insolente como a mãe. Certo dia a primeira foi até uma fonte e ajudou uma velha camponesa dando-lhe de beber. Como recompensa flores e pérolas saiam de sua boca ao pronunciar qualquer palavra. Com inveja, a mãe então obrigou a filha preguiçosa a seguir os passos da irmã para também receber a sua recompensa.



NÓS de Eva Furnari
Mel, uma menina que não sabia que havia tantas coisas para conhecer fora de sua cidade. Foram preciso sete nós para que ela se aventurasse.


O PROBLEMA DO CLÓVIS de Eva Furnari
Um revisor de livros que se depara com páginas em branco, personagens trocados e até em outra língua. O livro já está na página 20 e termina na página 24 e a história ainda nem começou... E agora?



LOLO BARNABÉ de Eva Furnari
Um sujeito inteligente e criativo que nasceu no tempo das cavernas. A família de Barnabé queria um lugar com mais conforto para morar, só que nessa busca algo saiu errado. O que será que aconteceu?



O BOI LEIÇÃO de Luís da Câmara Cascudo
Dois compadres fazem uma aposta para provar que o vaqueiro de um deles é um mentiroso. Um dos compadres então arma um plano para que o vaqueiro mate o boi Leição, que é o boi preferido do patrão e sem coragem minta dizendo que o tal boi morreu de outra maneira. E agora? Quem vencerá a aposta?



A GULOSA DISFARÇADA de Luís da Câmara Cascudo
Um homem casara com excelente mulher, dona de casa arranjadeira e honrada mas muito gulosa. Para disfarçar seu apetite fingia-se sem vontade de alimentar-se, mas apesar desse regime, engordava cada vez mais e o esposo admirava alguém poder viver com tão pouca comida. O que será que se escondia por trás disso tudo?



BUMBA MEU BOI de Luís da Câmara Cascudo
Francisco trabalha em uma fazenda e rouba o boi do patrão para satisfazer o desejo de sua mulher Catirina, que está grávida e com muita vontade de comer a língua do boi. O fazendeiro descobre o roubo e quando o encontra, o boi está doente. E agora? Como será que Francisco vai se safar dessa?



CHORAR É PRECISO? De Tatiana Belinky
Lenita acabou descobriu um jeito de aliviar o coração e descarregar suas mágoas. Chorando, mas não em público. E como ela resolvia esse problema? Eu conto: era lendo. Lenita ama os livros. Aprendeu a ouvi-los e partilhar suas emoções com eles e com os livros descobriu um jeito de chorar.



MARIA GOMES de Ricardo Azevedo
Em uma época de pesca ruim, um pescador prometeu a um peixe encantado que em troca de um bom cardume, daria a ele a primeira coisa que aparecesse quando ele chegasse a casa. Sempre era o papagaio que vinha, mas naquele dia, quem veio foi sua filha Maria Gomes.



A MOURA TORTA de Henriqueta Lisboa
Um príncipe que saiu pelo mundo à procura de uma esposa. Ao ajudar uma anciã, ele recebeu em troca três laranjas encantadas que só poderiam ser abertas, próximo à água corrente. Após duas tentativas desastrosas, ele encontrou a moça que seria a sua esposa, porém no meio do caminho cruzou com a Moura torta, uma velha bruxa que transformou sua futura noiva em pomba e tomou o seu lugar na vida do príncipe.



O CANTO DO BEIJA-FLOR de Henriqueta Lisboa
Era uma vez uma menina muito bonita, mas muito triste, pois seus pais há mantinham trancada dentro de casa. Certo dia apareceu um beija flor na fonte da cidade e com o seu canto mudou a vida de todos.



DEDO MINDINHO de Ana Maria Machado
Lembra-se do dedo mindinho, seu vizinho, pai de todos, fura bolo e mata piolho? Tudo começa com a história de uma vovó e seu netinho Vítor. Uma história divertida que reinventa uma antiga brincadeira.



CAUSOS DE PEDRO MALASARTES de Ana Maria Machado
Vendo-se apertado com a falta de dinheiro Pedro Malasartes arranjou um punhado de ceras e pregou as poucas moedas que tinha em uma árvore na intensão de vender uma Árvore que dava dinheiro. A panela que cozinhava sem fogo conta o dia em que Pedro Malasartes conseguiu enganar os comboieiros que iam passando e estes ficaram admirados de ver uma panela ferver sem haver fogo. Em O gato que descomia dinheiro Pedro Malasartes conta como foi que conseguiu dinheiro a partir de um plano onde um gato ao invés de fazer cocô, fazia dinheiro.




REALIZAMOS TAMBÉM CONTAÇÕES DE HISTÓRIAS PERSONALIZADAS CONFORME O PROJETO DA SUA ESCOLA.